Bahia e mais 15 clubes da Série A assinam documento em apoio à MP 984

Foto: Reprodução

Um grupo formado por 16 clubes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro divulgará um manifesto em apoio a Medida Provisória 984, que passou a dar aos times mandantes a prerrogativa de negociarem os direitos de transmissão de seus jogos com mais ‘liberdade’.

A informação foi divulgada pelo jornalista Rodrigo Mattos, do Uol. Ainda segundo o portal, o total de times que demonstraram apoio à MP chega a aproximadamente 40, juntando todas as ‘Séries’ do Brasileirão.

Conforme o jornalista, entre os clubes que assinaram o manifesto que deve ser divulgado em breve, estão: Bahia, Palmeiras, Ceará, Fortaleza, Sport, Athletico, Coritiba, Reb Bull Bragantino, Atlético-MG, Atlético-GO, Flamengo, Corinthians, Goiás, Vasco, Santos e Internacional.

Com isso, o grupo de apoio à MP que já tinha o Flamengo e os oito times da Turner, aumentou. Dentre as equipes que não apoiaram o manifesto, portanto, estão quatro times da Série A: Grêmio, Fluminense, Botafogo e São Paulo.

O presidente Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória no dia 18 de junho, após alguns encontros com o mandatário do Flamengo, Rodolfo Landim. Antes desta medida ser anunciada, somente a Lei Pelé era válida, ou seja, os direitos de transmissão eram divididos entre o clube mandante e o visitante. Após a validação da MP 984, o direito de exibição passou a ser exclusivamente do mandante.

“Os torcedores terão ganhos porque acabarão os apagões de jogos e aumentarão as receitas pelas transmissão. Assim, de acordo com os clubes, haverá mais geração de empregos e crescimento de impostos”. O portal noticiou ainda que os clubes vão lançar em suas redes sociais oficiais uma campanha demostrando apoio à MP. A ideia é fazer lobby no Congresso para conseguir a aprovação da Medida Provisória 984 junto aos deputados, para que ela se torne lei.

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Sobre Bahiaço 2757 Artigos
Veiculo informativo independente sobre o Esporte Clube Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*