Dirigente da Conmebol cogita extensão da Sul-americana até 2021 e foca em “retorno seguro para todos”

O cenário mais provável, portanto, é de estender a Libertadores e a Sul-Americana para janeiro e até fevereiro de 2021.

Foto: Reprodução

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o calendário do futebol na América do Sul segue sendo discutido. A Copa Sul-americana, uma das principais competição do continente, não tem data para voltar, mas pode ser finalizada apenas em 2021. Em entrevista ao UOL, Fred Nantes, diretor de competições de clubes da Conmebol analisou a situação.

“Estamos enfrentando uma situação excepcional em que teremos que considerar todas as opções possíveis com seus prós e contras. Seja qual for a decisão tomada, a Conmebol sempre garantirá o retorno seguro do futebol para todos. Não haverá nenhum problema se tivermos que postergar as finais, inclusive para o início do próximo ano se for necessário”, disse Fred Nantes.

Uma das preocupações da entidade é com a situação dos países da América do Sul. Cada um enfrenta um momento da pandemia, mas Fred garantiu que a Conmebol está trabalhando com dois protocolos para tudo ser da maneira mais segura.

“Nesse sentido, a Conmebol trabalhou em conjunto com especialistas epidemiológicos em dois documentos, como o Protocolo de Recomendações Médicas para Treinamento, Viagens e Competições e o Manual Operacional de Chegadas e Partidas nos Aeroportos que foram compartilhados com diferentes países das associações membro e, portanto, trabalham em um documento de base comum

O cenário mais provável, portanto, é de estender a Libertadores e a Sul-Americana para janeiro e até fevereiro de 2021, dependendo de como estará o calendário nacional dos filiados, como o andamento do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil no caso da CBF.

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Sobre Bahiaço 2171 Artigos
Veiculo informativo independente sobre o Esporte Clube Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*