Diego Cerri fala sobre nova estratégia de mercado do Bahia

Foto: Reprodução

O diretor de futebol do Bahia, Diego Cerri participou de um bate-papo nesta quinta-feira (21) e comentou sobre seu período de trabalho no clube e as novas estratégias para contratação de jogadores.

Você conhece o canal Bahiaço no Youtube? Clique e se inscreva!

Siga o Bahiaço também no Instagram

Em conversa com a Pluri Consultoria, Cerri revelou que após o acesso a série A do Campeonato Brasileiro, o Tricolor começou a investir em jogadores com perfil jovem e promissor.

“A partir da subida, tivemos que planejar o que teríamos como norte, como estratégia para ser competitivo. Quando você sobe para a Série A, eu acredito que seja preciso de alguma marca para se guiar. Eu coloquei uma ideia para a diretoria: ‘Para o Bahia ser competitivo nesse mercado da Série A, precisamos trabalhar um pouco diferente de como os times do nordeste vinham trabalhando. Precisamos investir em novos jogadores ainda desconhecidos, com muita fome e vontade de vencer, com a parte física acima da média dos outros clubes e jogadores jovens, que pudessem se desenvolver dentro do clube. E que depois o clube pudesse adquirir, para que pudéssemos ter ativos e depois vender’”.

Confira abaixo trechos da entrevista:

Chegada ao Bahia em 2016

“Em 2016, quando eu cheguei no clube vi a democratização, a participação do torcedor, a transparência da gestão que é importantíssima. Isso desde o momento da intervenção começou a mudar. Então, como ainda havia muita pressão externa para ver como iria ficar essa história, o clube estava na Série B e precisava subir. Cheguei em um momento crítico em 2016, na Série B. O Bahia estava em 13º lugar uma rodada antes da virada de turno. O Bahia é time grande e precisava subir. Então, a gente estava em um momento de contratações, tentando mudar o padrão daquela equipe muito rápido. Houve a chegada do Guto Ferreira e conseguimos subir. Foi muito importante no momento”.

Zé Rafael marca a mudança do Bahia no mercado

“E a gente foi apostando nisso. Um jogador que simbolizou essa marca da gestão foi o Zé Rafael. Foi um jogador que chegou muito contestado, sem nome, mas que acabou virando ídolo da torcida. Nós compramos por R$ 500 mil e vendemos por 4 milhões de euros. A partir daí começou com uma boa campanha no primeiro semestre, com o título da Copa do Nordeste, a gente chegando ao 12º lugar que até então seria a melhor campanha nos pontos corridos, começou a ter uma credibilidade essa nova ideia de gestão que eu estava tentando implantar no clube junto com todo o grupo de trabalho.

Troca na presidência: Bellintani fortalece perfil do Bahia no mercado

“Em 2018, isso se consolidou e ficou mais forte ainda com a chegada de Guilherme Bellintani. Trocamos muitas ideias nesse sentido e fomos aprimorando ainda mais. A partir daí, fomos sedimentando essa ideia de buscar no mercado jogadores jovens e com potencial. Começamos a colocar dentro do clube, no orçamento, a meta de vendas que começou com R$ 25 milhões de obrigação de vendas em 2018 e em 2020 está em R$ 30 milhões. Por exemplo, a gente vendeu em dois anos cerca de R$ 70 milhões de jogadores jovens dentro dessa política de gestão. Conseguimos encontrar um equilíbrio de pagar salários e ter competitividade, conseguir resultados em campo, ainda tendo ativos do clube”.

Somente um titular não tem direitos econômicos ligados ao Bahia

”Hoje temos apenas João Pedro que é vinculado ao Porto, e que já até conseguimos fazer dinheiro com ele quando foi vendido pelo Palmeiras quando era do Bahia e nós fizemos 400 mil euros de vitrine. Hoje não pertence ao Bahia e temos somente uma vitrine. Todos os outros temos percentual, são nossos jogadores, com direitos federativos vinculados ao Bahia. Juninho Capixaba é a exceção, que é do Grêmio, mas o Bahia tem 30% (dos direitos econômicos). O restante tem a grande maioria dos direitos econômicos e federativos do clube. Temos patrimônio. No momento em que o Bahia precisar vender algum atleta, temos atletas com mercado e que vão reverter uma parte financeira importante para o clube”.

LEIA TAMBÉM


Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*