Rodriguinho revela motivo por ter escolhido o Bahia

Rodriguinho é o novo camisa 10 do Bahia para as próximas duas temporadas. Anunciado pelo clube nesta segunda-feira (17), o meio-campista também foi apresentado à imprensa e falou pela primeira vez como jogador do Esquadrão.

Meia de 31 anos, Rodriguinho chega ao Tricolor de Aço após rescisão contratual com o Cruzeiro. De contrato assinado com o Bahia até o fim de 2021, o meia citou o poder econômicos do clube e o projeto apresentado como motivos que lhe fizeram escolher jogar pelo Esquadrão.

“O Bahia tem poder econômico interessante no momento, estrutura muito boa, time competitivo, treinador de respeito. Me deu estabilidade maior na carreira agora. Contrato de dois anos, com possibilidade de mais um. Eu sou pai de família agora, não sei se vocês sabem. Já tenho certa idade. O projeto que foi apresentado do que o clube espera e deseja para os próximos anos, crescimento maior ainda, isso me trouxe até aqui. Maior clube do Nordeste, isso me convenceu a vir para cá”, disse o jogador.

Em 2019, Rodriguinho teve um ano atípico em sua carreira. Foram apenas 22 partidas disputadas com a camisa cruzeirense, apesar do alto número de gols: oito bolas nas redes. O jogador explicou a lesão sofrida e que o manteve afastado da maior parte das partidas.

“Sofri com a coluna ano passado. Superei, graças a Deus. Isso nunca tinha acontecido na minha carreira, período difícil, passar tanto tempo sem jogar, por uma lesão que não é comum. Deixo meu agradecimento ao pessoal do DM do Cruzeiro, cuidou bem de mim. Estou motivado a fazer um excelente trabalho, me preparar bem, atingir meu auge para ajudar o Bahia a conquistar todos os objetivos”, explicou.

Estilo de jogo

Roger Machado começou o ano atuando com um esquema tático de 4-3-3. Nos últimos jogos, tem apostado em um 4-4-2. Segundo Rodriguinho, ele se encaixa em ambas as formações e se colocou à disposição para atuar da maneira como Roger achar melhor.

“Já joguei com tripé e com dez centralizando, flutuando. Como o Bahia joga agora com um 4-4-2, já joguei como segundo atacante. Estou muito tranquilo para poder desempenhar essas funções. Roger é experiente, muito inteligente. Me conhece muito bem. Sabe onde posso ter uma melhor performance. Vamos conversar, sentar e resolver o que ele quer que eu desempenhe da melhor forma”.

Acerto com o Bahia

“A gente está nessa luta tem um tempo. Que bom que conseguimos guardar esse segredo, não vazou para ninguém. Mantivemos nossas conversas de forma tranquila, sem ninguém se metendo. Fico muito feliz. Já joguei com Jadson, Clayson, Douglas, Juninho Capixaba. Tenho ex-companheiros que serão companheiros novamente. É um grupo fechado, unido. Vou me adaptar o mais rápido possível para desempenhar o melhor”.

Carreira

“Comecei no ABC de Natal, joguei dois anos lá. Depois me transferi para o Bragantino. Passei por América-MG, Corinthians, Grêmio, Al Sharjah, Corinthians de novo e fui para o Pyramids. Depois voltei para o Cruzeiro e agora estou aqui no maior do Nordeste”.

Momento do Bahia

“Sei que é um momento delicado, foi amenizado pela vitória na Sul-Americana. Mas para eu falar sobre isso é complicado, estou chegando agora. Quem está há mais tempo tem mais condições de explicar alguma coisa. Vou trabalhar bastante para ajudar da forma que for melhor para todos. Vou dar meu melhor sempre, mas é precoce”.

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Sobre Bahiaço 1780 Artigos
Veiculo informativo independente sobre o Esporte Clube Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*