‘Conseguimos imprimir nosso ritmo’, avalia Dado Cavalcanti

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Treinador do time de transição que vem representando o Bahia no Campeonato Baiano, Dado Cavalcanti avaliou o triunfo por 2 a 0, contra o Vitória da Conquista.

Em sua análise, Dado destacou a imposição ofensiva demonstrada pelo time tricolor, o que resultou em dois gols com menos de 30 minutos de bola rolando e encaminhou um triunfo tranquilo.

“Conseguimos imprimir nosso ritmo, propusemos o jogo inteiro, finalizamos de fora. Tivemos uma atenção mais redobrada na fase defensiva. Esse controle nos trouxe confiança de colocar a bola no chão, fazer o que estamos acostumados a fazer. Podemos ainda melhorar nesse sentido, chegar com mais jogadores à frente, mudar o corredor mais vezes. Tiramos a ansiedade do jogo de estreia. Hoje, um jogo mais tranquilo”, avaliou.

“Foram tempos distintos. Confio muito na duração da intensidade. Segundo tempo tínhamos o placar a nosso favor. Não havia necessidade de ser agressivo e irresponsável para buscar o jogo. Gostei mais do primeiro porque fomos mais efetivos. Chegamos mais vezes e fizemos dois gols”, acrescentou.

O treinador também avaliou o desempenho de Arthur Rezende e de Fábio Alemão, dois dos estreantes da tarde.

“Creio que influenciou positivamente. O Alemão tem por característica a construção. Tem bom passe. O Arthur tem toque refinado na bola, jogador mais experiente. Isso traz confiança para os companheiros. O campo, mesmo com a chuva, em ótima condição. Vamos tentar propor o jogo em todas as condições”.

Elogios a Gustavo

“Eu acompanho a evolução do Gustavo desde o ano passado. Fico feliz quando ele faz partidas como essa. Participação muito positiva, foi bem no jogo coletivo, também no um contra um. Isso acaba sendo visível, mas outros conteúdos me fizeram acreditar que fez um bom jogo. Jogador que não teve base, praticamente veio da pelada, mas já tem muito conteúdo. Espero que consiga trabalhar e evoluir mais”.

Estreia de Mateus Claus

“Fez jogo tranquilo. Trouxe tranquilidade para os jogadores em campo, um dos mais experientes do grupo. Ele fez um jogo sem sustos e trouxe tranquilidade. Teve algumas saídas de gols preciso. Creio que fez um bom jogo”.

Fessin como reserva

“Sempre que eu puder, vou propor as entradas dos atletas que chegaram. É condição normal. Não posso fazer precipitadamente porque outros atletas estão entrando e rendimento. Entrada do Fessin é condição especial. Ele sofreu lesão ano passado, por um processo muito doloroso. Ele está bem, entrou em campo. Essas entradas só mostram que temos um grupo forte. Dentro da sequência de jogos vou propor outras estreias para que a gente tenha uma crescente de atletas para que eu tenho um grupo mais preparado”.

Para manter a liderança do Baianão, o time de transição volta a campo na quarta-feira (29), contra o Bahia de Feira, na Arena Cajueiro.

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*