Roger Machado fala sobre atual fase e partida contra o Palmeiras

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Entrevistado na tarde desta quinta-feira (14) antes do treino, o técnico Roger Machado comentou sobre a queda de rendimento da equipe e sobre a próxima partida contra o Palmeiras.

“Não tenha dúvida que esse momento pressiona. Pressiona time, jogadores, treinador. Passaram seis jogos, voltamos para casa e na presença do nosso torcedor não tivemos bons resultados nos últimos jogos. Naturalmente há pressão maior. Mas a pressão maior que nós temos é interna. Sabemos que podemos voltar ao nível que apresentamos no campeonato e nos credenciou a estar nos primeiros campeonatos. Nossa campanha foi tão sólida que, passados seis jogos que não conseguimos um bom resultado, estamos em 9º lugar. A gordura que acumulamos permite que possamos estar na competição. Há uma pressão, mas hoje, mais que no começo do campeonato, acredito nesse time. No começo, a gente idealiza uma campanha e não esperava que fosse chegar nesse momento numa condição em que a não realização desses objetivos imediatos frustrou o torcedor. Entendo a mágoa do torcedor, a frustração, mas a frustração é proporcional à expectativa criada, ao que a gente já fez. Se eu pudesse escolher, ao invés de ter pouca gente no estádio, que tivesse muita gente, mesmo que fosse de forma apaixonada e em alguns momentos impaciente. Isso é prova de confiança no nosso time. O que nós queremos é que o torcedor continue confiando. O que a gente quer é fazer um final de ano que o torcedor se orgulho muito”, disse.

Roger também falou sobre as dificuldades que será enfrentar o Palmeiras, segundo colocado do Campeonato Brasileiro. Para o treinador, o Esquadrão tem que voltar a atuar bem para tentar vencer o adversário.

“Palmeiras é o segundo colocado do campeonato. Empate do líder ontem ainda dá esperança ao Palmeiras de forma matemática. Os objetivos do Palmeiras são do Palmeiras, e os do Bahia, são os nossos. Temos que fazer da melhor forma possível para conseguir o triunfo. Campeonato não tem facilidade. O que nós queremos é produzir bem, assim como parte do jogo do Flamengo. Isso vai nos dar garantia de manter o time competitivo”, comentou.

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*