Gilberto comenta sobre queda de rendimento ‘Estava em um ritmo alto’

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

O centroavante Gilberto concedeu entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (15) no Fazendão e comentou a “seca” de gols. A última vez que o jogador balançou as redes foi pelo Campeonato Baiano.

Embora tenha passado em branco nas partidas contra Londrina, Corinthians, Botafogo, Avaí e Athletico, Gilberto foi titular apenas contra a equipe Catarinense. Nas demais partidas, entrou no segundo tempo.

“Estava em um ritmo alto, normal que final de um campeonato para início de outro se tenha uma baixa física, uma queda de rendimento. É normal. Tem que treinar mais, se esforçar mais para voltar ao melhor. Hoje me sinto 100%. Creio eu que vou conseguir voltar a balançar as redes”, disse Gilberto.

Gilberto exalta o desempenho dos companheiros. Segundo o atacante, não existe dependência de nenhum jogador específico. Ele exemplificou o caso de Artur Caíke, que está afastado por causa de lesão posterior na coxa esquerda desde a partida contra o Avaí, e apontou o bom rendimento ofensivo do Bahia no Campeonato Brasileiro.

“A gente fez dois jogos em casa, marcamos gols. Quatro gols dentro de casa, dois fora. Tem uma média boa de gols marcados. Não tem porque se preocupar. Arthur Caíke sempre faz falta porque é um excelente jogador, assim como qualquer outro jogador que não tiver atuando fará falta. O time está sabendo lidar com as circunstâncias”, disse.

Vencer fora de Salvador

“Foi uma coisa que até a gente conversou. É importante para quem quer algo mais no Brasileiro pontuar fora de casa. A nossa equipe mostrou que tem força enorme. Fora de casa a gente precisa desse nível que temos dentro de casa para conseguir os triunfos. Possivelmente a gente está buscando isso e vamos chegar lá. Consequentemente, vamos conseguir os triunfos”, afirmou.

A partida diante do São Paulo está marcado para as 11h (horário local) do próximo domingo, no estádio do Morumbi. O Tricolor está na oitava colocação, com seis pontos ganhos.

Confira a entrevista completa:

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*