Eliminações custam menos R$ 2,5 milhões previstos no orçamento tricolor

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

As eliminações precoces na Copa Sul-Americana e na Copa do Nordeste não só custaram o cargo do técnico Enderson Moreira, como o Bahia também deixou de arrecadar mais de R$ 2,5 milhões que estavam previstos na previsão orçamentária do clube.

A diretoria do Esquadrão estimava arrecadar R$ 5,2 milhões com premiações de competições. Estava nos planos chegar ao menos na semifinal da Copa do Nordeste, jogar duas fases da Copa Sul-Americana e três da Copa do Brasil.

Ao ser eliminado da Copa do Nordeste após a derrota por 1×0 para o Sampaio Corrêa no último sábado (30), o Bahia deixou de embolsar os R$ 675 mil previstos para o regional (R$ 300 mil caso avançasse às quartas e R$ 375 mil se chegasse às semifinais). Como caiu diante Liverpool-URU e não passou para a segunda fase da Sul-Americana, o clube também deixou de arrecadar US$ 375 mil (cerca de R$ 1,47 milhão).

No total, os fracassos dentro das quatro linhas fizeram os cofres do Fazendão deixarem de lucrar R$ 2,145 milhões.

A meta de premiação prevista em orçamento com a Copa do Brasil já foi batida: R$ 3,6 milhões pela participação nas três primeiras fases. Se avançar à quarta, o Bahia receberá mais R$ 1,8 milhão. Esse valor “extra” equivale a 83% do que o clube deixou de ganhar nas Copas do Nordeste e Sul-Americana.

Após os fracassos nas Copas Sul-Americana e do Nordeste, o duelo com o CRB ganhou peso ainda maior. A partida de terça-feira (2) será às 19h15, no estádio Rei Pelé, em Maceió. A partida de volta acontecerá no dia 9 de abril, às 21h30, na Fonte Nova. Se passar da equipe alagoana, a premiação que o Bahia receberá vai cobrir boa parte das perdas financeiras que o Esquadrão teve por ter sido eliminado nas primeiras fases dos torneios regional e continental.

Faça seu Comentário

Deixe sua opinião abaixo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*